Empreender é hoje o sonho de grande parte dos brasileiros. Prova disso é o resultado de estudos de instituições renomadas, como o Global Entrepreneurship Monitor (GEM) e o Approved Index, que colocam o Brasil entre os países mais empreendedores do mundo.
 
Além disso, o GEM, patrocinado pelo Sebrae, fez outra pesquisa que mostrou algo inesperado: em meio à crise econômica, a taxa de empreendedorismo cresceu e é uma das maiores em 14 anos.
 
Para o governo, isso significa mais arrecadação. Para o consumidor, mais opções de serviços e produtos. Já para o empreendedor, a história é um pouco diferente: isso significa o aumento da concorrência.
 
Nunca foram abertas tantas empresas no país e, por conta disso, a disputa pelo mercado é cada vez mais acirrada. Soma-se a isso o fato de que, hoje, o consumidor está cada vez mais exigente e consciente dos seus direitos.
 
Para destacar-se, é preciso assumir uma postura proativa e traçar planos de ação que tenham como objetivo a melhoria da qualidade da empresa em todos os sentidos — desde o produto ou serviço prestado, até o atendimento ao cliente.
 
Acontece que, para fazer investimentos realmente eficientes e que tragam o retorno esperado pelo empreendedor, é preciso, antes de tudo, coletar informações relevantes. Você sabe o que é benchmarking competitivo e quais vantagens ele pode trazer para o seu negócio? 
 
Neste post nós falaremos sobre isso e mostraremos como essa atividade pode ajudá-lo a preparar-se para enfrentar o mercado com propriedade e não apenas seguindo intuições ou superstições. Confira!
 

Afinal, o que é o Benchmarking?

Começaremos explicando o que é o benchmarking. Basicamente, esse é o nome dado para o processo de análise comparativa do mercado. O objetivo dele é avaliar e comparar a sua empresa com outras presentes no mercado, em um processo de autoavaliação e busca pelas melhores práticas existentes.

Com isso, podemos desenvolver a organização, trabalhar em ações para melhorar a qualidade dos serviços e produtos, conhecer a concorrência e, evidentemente, atualizar a gestão do negócio em relação às novas tendências. Em outras palavras, é possível “reciclar” o conhecimento que existe sobre o negócio e sobre o próprio mercado.

Ao contrário do que muitos pensam, no entanto, o benchmarking não é um processo de mimetismo. Você não deve apenas copiar o que existe de bom na concorrência e aplicar em sua empresa. Afinal, cada organização tem a sua realidade. O ideal é que esse seja um processo de reflexão e adaptação.

Quais são os tipos de benchmarking?

Ao longo do tempo o benchmarking se desenvolveu e agora existem várias formas para aplicar essa metodologia. Atualmente, podemos subdividi-lo em 4 tipos principais, que podem ser usados em diferentes situações, dependendo das necessidades do gestor. A seguir, exploraremos cada um deles. Continue acompanhando os próximos tópicos!

Benchmarking competitivo

Basicamente, a ideia é fazer uma avaliação das empresas concorrentes — ou seja, daquelas que atuam no mesmo ramo da sua empresa. O objetivo é comparar resultados, serviços e produtos para descobrir se seu negócio apresenta um bom nível de competitividade perante a realidade do mercado.

Evidentemente, esse é um tipo de benchmarking difícil de ser realizado, já que a concorrência, dificilmente, divulgará informações. Existem algumas técnicas que podem ser utilizadas, mas veremos isso mais adiante neste artigo.

Benchmarking genérico

O benchmarking genérico, por outro lado, tem como foco os processos produtivos do negócio e não necessariamente envolve empresas do mesmo ramo. A ideia é comparar processos semelhantes, como o caso de um serviço de entrega.

Nele é preciso verificar o que as empresas fazem para dinamizar esse tipo de ação e quais de suas estratégias são mais eficientes. A partir disso, então, é possível implementar mudanças internamente.

Benchmarking interno

O benchmarking interno, como o nome sugere, acontece no próprio ambiente da empresa, sem levar em conta competidores. O objetivo é comparar os processos internos para identificar possíveis gargalos de produção e ineficiência, entre outros problemas.

Algo que é feito em um departamento e funciona, por exemplo, pode ser reproduzido por outro. Evidentemente, por acontecer “em casa”, é um benchmarking fácil de ser realizado.

Benchmarking funcional

Por fim, temos, ainda, o benchmarking funcional. Assim como o benchmarking genérico, também podemos efetuar esse tipo de avaliação de mercado com empresas de outro ramo e, por isso, esse é o tipo de benchmarking mais utilizado — acontecendo geralmente entre parceiros de negócios. Ele une características do benchmarking competitivo e do genérico, podendo trazer muitas informações relevantes.

Como realizar o benchmarking?

Quer saber agora como funciona o benchmarking? Confira a seguir algumas dicas para que você consiga aplicar esse tipo de metodologia! 

Cliente oculto

Essa é uma prática que pode ser utilizada para todos os tipos de benchmarking. Existem empresas especialistas no assunto. Basicamente, um profissional finge ser cliente da empresa e cumpre todos os processos de compra. Ao final, ele faz uma avaliação geral de tudo o que passou, servindo como uma avaliação isenta da situação.

Tecnologia

Outra forma para realizar o benchmarking é por meio da tecnologia, principalmente por meio dos softwares voltados para o BI (Business Intelligence). Afinal, esses sistemas são especializados em coleta, armazenagem e análise de dados e podem ajudar a sua empresa a atingir outro nível de competitividade.

Eventos corporativos

Certamente, os eventos corporativos representam uma excelente oportunidade para o benchmarking. Afinal, podemos conferir novas tendências do mercado para atualizar tudo o que sabemos sobre o nosso ramo de atuação.

O melhor de tudo é que essa é uma maneira saudável de conhecer as práticas, produtos e serviços de outras empresas. Por fim, é preciso compreender que o benchmarking não é um processo isolado, mas contínuo.

É preciso ter consciência que a empresa está sempre em processo de aprimoramento, principalmente quando consideramos uma concorrência cada vez mais acirrada. Essa é uma forma de manter o negócio resiliente, sobrevivendo aos melhores e piores momentos do mercado e com capacidade de adaptação às novas demandas.

analise-preditiva-ebook-toccato

 

 

 

 

 

 

Quais são as vantagens de analisar os concorrentes?

A realização do benchmarking traz uma série de vantagens para a empresa. Com a análise do histórico é possível avaliar ações futuras e tomar decisões estratégicas muito bem embasadas.

Por meio dessa ferramenta identifica-se pontos positivos e negativos dentro da organização, além dos apresentados pelos seus concorrentes, permitindo verificar o que deve ser melhorado e o que deve ser mantido. Entre os principais pontos que podem ser explorados com o apoio da ferramenta de benchmarking temos:

Identificar a necessidade de líderes

A falta de liderança pode ser um problema dentro da empresa. Porém, muitas vezes essa necessidade passa despercebida e o gestor não se dá conta de que faltam profissionais capacitados ao seu lado.

A ferramenta de benchmarking pode demonstrar a falta de liderança em determinadas áreas da empresa, permitindo que o gestor possa contratar alguém capacitado ou treinar um colaborador para a posição.

Encontrar pontos de melhoria

Analisar o concorrente é uma das melhores formas de verificar os motivos pelos quais muitos clientes preferem realizar negócios com ele em vez de procurar a sua empresa.

Ao realizar um benchmarking competitivo você poderá identificar todos os pontos fortes apresentados pelos seus concorrentes em relação ao seu negócio e, então, tomar atitudes que possam anular essas forças.

Analisar perfis profissionais

O documento resultante do benchmarking pode demonstrar a necessidade de determinados profissionais que sua empresa ainda não havia identificado.

Ao analisar o documento de avaliação, por exemplo, você pode visualizar que o crescimento esperado para sua empresa não está de acordo com o planejado. Nesse ponto, um profissional de growth hacking poderia ajudar.

Instalação de novas ferramentas

Assim como identificar a falta de determinados recursos humanos, o benchmarking também demonstra a necessidade de determinadas ferramentas que podem auxiliar na administração da empresa.

Essas soluções podem trazer vantagens competitivas que estavam sendo utilizadas por seus concorrentes e, assim, equilibrar as forças entre as duas organizações.

Comunicação

Outro ponto explorado por meio da ferramenta de benchmarking é a comunicação. Muitas vezes você pode se perguntar “como a empresa X consegue tais resultados e a minha não”?

Bom, a resposta pode estar na comunicação entre as áreas da empresa e a integração da informação, que pode facilitar o trabalho de todos os setores e colaboradores.

Compreensão do mercado

Estudar seus concorrentes constantemente é uma ótima maneira de aprender com os erros dos outros e com os seus acertos. Assim, você pode descobrir diversas ferramentas e técnicas sem precisar investir para saber se elas darão certo ou não.

Ou seja, você se aproveita dos testes já realizados por seus concorrentes, utiliza de seus conhecimentos e colhe os louros de seus investimentos, desenvolvendo seus processos e economizando recursos.

Redução de custos

Um dos principais pontos buscados pelas empresas quando investem em ferramentas de benchmarking é a redução de seus custos. Isso pode ser realizado por meio de uma melhor análise de erros do passado.

Com um controle otimizado sobre suas atividades e processos, há uma menor incidência de falhas e um maior aproveitamento dos recursos disponíveis na empresa.

Por que investir na análise do concorrente?

Mesmo que possa parecer um clichê, dizer que o mercado atual está altamente competitivo é uma verdade incontestável. Para que uma empresa não perca espaço na disputa por clientes, portanto, é preciso contar com diversas ferramentas — e uma delas é o benchmarking.

Ao enxergar tudo aquilo que seu concorrente está fazendo você pode preparar-se da melhor maneira, trazendo aquilo que deu certo para a sua própria empresa e evitando a implementação de processos que se mostraram inúteis. Ou seja, o benchmarking contribui para a inovação no seu negócio.

Essa evolução constante mostra aos seus clientes que sua empresa busca constantemente adaptar-se ao mercado e às novas exigências para melhor atendê-los.

Sem a utilização do benchmarking para controle e acompanhamento das atividades realizadas pelos concorrentes seria difícil visualizar a evolução de sua empresa em relação a todos os outros players do mercado.

Como utilizar a ferramenta de benchmarking?

Utilizar a ferramenta de benchmarking é bem simples, mas é preciso manter algum conhecimento acerca do processo para obter dados mais próximos da realidade.

Alguns passos simples para a utilização da ferramenta são:

  • selecionar concorrentes adequados: podem haver diversas empresas em seu ramo de atuação e, por conta disso, é preciso escolher apenas algumas que possam ser modelo para estudo;
  • estabelecer indicadores: em seguida deve-se criar alguns indicadores-chave, que serão medidos entre cada uma das empresas analisadas;
  • coleta de dados: o próximo passo é realizar a coleta de dados para o estudo. Existem diversas fontes abertas que podem ser utilizadas para obter informação;
  • comparação de dados: após a coleta de uma boa base de informação é o momento de realizar a comparação para obter os insigths;
  • avaliação: ao finalizar a comparação você tará um quadro de metas a serem implantadas em sua empresa para chegar aos resultados alcançados por seus concorrentes.

Quais são as etapas de implantação do benchimarking?

A primeira etapa para a implantação de uma ferramenta de benchmarking é avaliar quais são as áreas da empresa que mais precisam de um diagnóstico comparativo com seus concorrentes — ou que mais têm deficiências.

O ideal é buscar por uma empresa especializada em análise de mercado e com experiência na realização de benchmarking para que ela possa avaliar quais são as principais demandas das diversas áreas de sua empresa.

As próximas etapas são o planejamento, no qual será identificado o modelo de benchmarking a ser utilizado e quais métodos de coleta de dados poderão ser aplicados.

Em seguida temos a análise, momento em que a empresa busca entender todas as informações e identificar pontos-chave. Na integração é realizada a transferência desse conhecimento para os processos da empresa, buscando replicar modelos de sucesso.

A última etapa é a maturidade, período de adaptação de novas técnicas no negócio e quando os funcionários buscam moldar suas atividades aos processos implantados.

Quais são os principais erros no benchmarking?

O maior erro de todos é não criar uma equipe responsável pelo diagnóstico de benchmarking ou não contratar uma empresa especializada para realizar o processo dentro da organização.

Outro ponto que pode levar ao fracasso no uso da ferramenta é não dispor de recursos financeiros para o projeto. É preciso também ter uma atenção especial para manter um alinhamento entre o que a diretoria busca com a implantação da ferramenta de benchmarking e o que está sendo realmente implementado.

Como vimos, os concorrentes estão sempre atentos a todos os seus passos e, caso você não esteja preparado e também de olho em seus passos, certamente ficará para trás. Assim, o benchmarking competitivo garante que sua empresa nunca perca seus concorrentes de vista.

Toccato tem amplo know-how em negócios e pode ajudar você a montar um benchmarking de acordo com as suas demandas. Entre em contato conosco agora mesmo e veja o que nossos profissionais podem fazer pela sua empresa!