newsletter toccato

O armazenamento de dados em nuvem tem sido cada vez mais utilizado pelas empresas para arquivar, consultar e executar tarefas em ambientes virtuais, o que permite ao usuário ter acesso, a partir de qualquer lugar, nas 24 horas do dia. Basta ter um dispositivo com conexão à internet.

Contudo, é necessário se preocupar com a segurança nesse processo. Para os cibercriminosos, basta encontrar uma brecha no sistema para se infiltrar e provocar grandes prejuízos à organização, seus fornecedores, clientes e colaboradores.

Por isso, apostar em medidas eficientes para aumentar a proteção do sistema é um requisito obrigatório para qualquer empresa que deseje se blindar contra invasões e ameaças virtuais, mantendo o sigilo das informações e a confiabilidade do negócio.

Confira, a seguir, excelentes dicas de segurança ao trabalhar com dados em nuvem. Boa leitura!

Faça backups periodicamente

Quando o assunto é a proteção das informações, é indispensável ressaltar a importância dos backups. Com a sua adoção, são criadas cópias eletrônicas de todos os dados, de modo que se possa ter acesso a eles ainda que o arquivo original seja perdido ou corrompido.

O ideal é que a empresa opte por serviços em nuvem que já ofereçam, em seu pacote, o backup de arquivos. Isso contribui para prevenir a perda de informações valiosas, uma vez que os dados em questão são alocados em servidores distintos aos que atendem às demais funcionalidades da plataforma utilizada, garantindo sua integridade.

Portanto, ter uma rotina de backup é essencial para a estabilidade e segurança de informações da organização. Por meio dessa ferramenta, é possível recuperar dados em caso de falha ou instabilidade no sistema em nuvem, ocorrências que, embora raras, são passíveis de acontecer.

Reforce senhas e limite o acesso a dados confidenciais

A segurança dos dados em nuvem não é mais um luxo: é algo absolutamente necessário para manter o sigilo das informações. Ainda que a tecnologia conte com um sistema de criptografia, é recomendável colocar senha nos arquivos, a fim de dificultar o trabalho de criminosos e pessoas mal-intencionadas. 

Outra prática fundamental para a proteção consiste em limitar o acesso a dados confidenciais, criando níveis distintos para os colaboradores, de acordo com a sua hierarquia. Nesse contexto, não importa que você conheça e confie nas pessoas com as quais trabalha, é preciso restringir o acesso de informações estratégicas para o negócio, com o objetivo de evitar vazamentos.

Portanto, a melhor opção é implementar uma Política de Segurança da Informação (PSI). Nesse documento, a organização demonstra todas as diretrizes a serem seguidas pelos profissionais, incluindo tecnologias, processos, ações e protocolos a se adotar em caso de ataques.

Além disso, ficam explícitas as sanções para aqueles que desobedecerem às regras de uso e sigilo das informações corporativas.

Mantenha seu antivírus atualizado

As pragas virtuais são originadas a partir de vários lugares: e-mails, pendrives e dispositivos móveis, programas piratas, entre outros, que trazem consigo rootkits, worms, malwares e cavalos de troia que deixam o sistema corporativo completamente vulnerável a ataques. Quando esse tipo de situação ocorre, há lentidão na rede interna e a consequente redução na produtividade dos colaboradores.

Cada atualização do antivírus é altamente relevante para a correção de erros e possíveis bugs, além de aumentar a base de dados sobre novas ameaças virtuais que surgem todos os dias.

No entanto, nem todo gestor faz esse processo com a frequência que deveria, geralmente, devido à falta de tempo, deixando o sistema corporativo mais vulnerável a ataques, o que pode resultar em grandes problemas no futuro.

Para evitar dores de cabeça, o ideal é programar as atualizações do antivírus e do próprio sistema, para que todos os dispositivos conectados a ele sejam aperfeiçoados de maneira automatizada, tornando a segurança de dados em nuvem mais ágil e eficiente.

Opte pela utilização de softwares originais e mantenha-os atualizados

Adotar um software pirata é algo que aparenta, em um primeiro momento, trazer bastante economia para as organizações. Todavia, trata-se de um barato que sai caro, visto que o custo com vazamentos e/ou roubos de informações podem resultar em sérios prejuízos financeiros e, consequentemente, comprometer a credibilidade da marca frente ao mercado e a base de clientes.

Isso ocorre porque as aplicações que não são originais infectam o sistema silenciosamente com vários tipos de vírus, que, com ações distintas (como impedir o correto funcionamento do antivírus, baixar e instalar malwares etc.), provocam danos e possibilitam a entrada de hackers.

A compra de softwares originais garante diversas vantagens para o negócio, como atualizações constantes, suporte técnico especializado (que orienta os funcionários em caso de falhas ou incompatibilidades que possam ocorrer) e o treinamento necessário para que todos conheçam suas funcionalidades e, assim, possam usufruir de seus benefícios no dia a dia.

Baixe nosso E-book gratuito e descubra como implementar KPIs na sua empresa

Nome (obrigatório)

Email corporativo (obrigatório)

Telefone (obrigatório)

Empresa (obrigatório)

 

Invista na capacitação de seus colaboradores para ter maior segurança dos dados em nuvem

De nada adianta contar com tecnologia de ponta e com ferramentas de proteção avançadas se a empresa não treinar seus colaboradores para trabalhar com elas.

Além do mais, é preciso ensinar pessoas de níveis hierárquicos distintos a tomar cuidados, muitas vezes simples, de modo a evitar ataques, principalmente, aqueles que envolvem a prática de engenharia social.

Ao mesmo tempo, é preciso adotar uma nova cultura quanto ao uso da rede corporativa e as informações que os funcionários compartilham. Dessa forma, pode-se conscientizá-los sobre os perigos da internet para a segurança corporativa, a importância de não clicar em links desconhecidos, de manter o antivírus sempre ativo etc.

Outros pontos que merecem atenção e devem ser abordados são:

  • os motivos que justificam a restrição de acesso a determinados sites e às redes sociais;
  • como cada área da empresa deve fazer o armazenamento de arquivos;
  • orientações sobre o uso do e-mail corporativo;
  • maneiras de identificar a ação de pragas virtuais;
  • indicação dos contatos de suporte, em caso de dúvidas e possíveis ataques.

O armazenamento de dados em nuvem oferece grandes vantagens para as empresas. Entretanto, investir em cuidados com a segurança é essencial para manter a confiabilidade, evitando a ação de criminosos e assegurando o sigilo das informações corporativas, o que garante a credibilidade da marca frente a seus stakeholders.

Gostou do artigo? Você gostaria de ter acesso a mais conteúdos relevantes relacionados à segurança da informação? Então, siga nossos perfis no Facebook e no LinkedIn para se manter sempre bem informado!

ebook-analise-preditiva