Enxergar melhor a empresa, conseguindo visualizar suas particularidades, é fundamental para que gestores de todos os tipos de negócios consigam tomar decisões mais bem embasadas e com maior chance de sucessos.

Para isso, a utilização de ferramentas adequadas é extremamente importante. Só assim será possível melhorar o nível de controle da empresa e aumentar tanto os resultados como a competitividade de uma forma consistente.

Contudo, nos momentos de escolher essas ferramentas, muita gente acaba se perdendo um pouco e pode confundir as tecnologias de BI e Big Data. Para facilitar o entendimento, listamos as diferenças entre Business Intelligence e Big Data e também explicamos um pouco mais sobre como a relação delas pode ajudar na sua empresa.

O que é Business Intelligence?

Sendo traduzido e entendido como Inteligência de Negócio, o Business Intelligence não é necessariamente um conceito novo no Brasil.

Na verdade, a ideia básica é refinar dados de maneira que se consiga encontrar e produzir informações relevantes para a interpretação de uma situação em estudo. Assim, a tomada de decisões torna-se mais bem fundamentada em uma inteligência que foi extraída do próprio contexto em foco.

Para facilitar este processo, a base do que precisa ser feito é a criação ou formatação de relatórios visualmente bem estruturados. Eles tornarão a leitura e interpretação de todas as informações em algo muito mais intuitivo.

Assim, pode-se ganhar tempo, já que o próprio layout ajuda na avaliação do que foi conseguido traduzir da situação. Essa estruturação de relatórios de maneira visual normalmente é apresentada no formato de um dashboard, um painel de controle.

Um dashboard é a organização das informações que são mais importantes para quem as recebe e interpreta. Ele deve trazer, de maneira bastante sintetizada, aqueles que são os dados já filtrados e trabalhados de modo a fazer com que o gestor tenha a sua atenção voltada somente para o que é de interesse.

Dessa forma, não se perde tempo avaliando dados pouco importantes ou, ainda, que possam contribuir para uma leitura distorcida da situação.

Ao se adotar e trabalhar com uma solução de BI, é extremamente necessário que se tenha em mente que o negócio precisa ter os seus próprios indicadores. Como estamos falando de uma ferramenta que analisa as particularidades de um negócio, a personalização dos relatórios, dashboards e da forma como se deve interpretar cada indicador é também única.

Uma empresa que contrata uma solução de Business Intelligence, mas trabalha com formatos padronizados ou que tende a copiar filtros e indicadores de uso comum, está somente aproveitando a potencialidade da ferramenta de uma forma mediana.

Mais importante do que ter a tecnologia de BI aplicada ao negócio, é conseguir utilizar o processamento dos dados trabalhados na operação diária para conseguir encontrar as informações mais estratégicas. A partir delas é que a empresa terá condições de definir um planejamento de alto nível e ter um controle instantâneo para medir o impacto de cada decisão tomada.

Baixe nosso E-book gratuito e descubra tudo sobre Análise Preditiva

Nome (obrigatório)

Email corporativo (obrigatório)

Telefone (obrigatório)

Empresa (obrigatório)

 

O que é Big Data?

De um outro lado temos o Big Data. Ele é o recebimento de um volume consideravelmente extenso de dados que serão processados para um determinado fim.

As fontes de dados podem ser diversas: dos sites governamentais e relatórios de mercado até tudo aquilo que é extraído do próprio CRM da empresa.

Recebendo grandes quantidades de informação com, proporcionalmente, pouca utilidade, o Big Data concentra-se em conseguir classificar que tipo de dados estão sendo recebidos e começar a organizá-los de maneira a fazer com que eles possam começar a fazer algum sentido e oferecer real utilidade para o negócio.

É neste trabalho de mineração e na busca por correlações entre informações inicialmente dissociadas que a geração de valor agregado começa a acontecer. Para que tudo isso seja possível, é necessária uma grande aplicação de conhecimento e, às vezes, a geração de dados que não possam ser colhidos de maneira direta.

O importante a respeito do Big Data é salientar que, mesmo sendo feito algum refinamento, o resultado final ainda não é nada muito aplicável. São dados advindos de um processamento que conseguiu atribuir sentido à informação, mas que não indicam, ainda, de forma extremamente clara, o que deve ser feito.

Ele exige um pouco mais de esforço no entendimento e uma análise mais aprofundada por parte dos gestores à medida que oferece uma realidade ainda um pouco “crua” para a análise estratégica.

Como BI e Big Data funcionam juntos?

Sendo duas ferramentas de negócios muito importantes para empresas que buscam aprimoramentos em seus modelos comerciais e estratégicos, o Business Intelligence e o Big Data conseguem agregar ainda mais valor quando são utilizados de forma combinada. Não é atoa que as grandes marcas mundiais apostam fortemente nessas tecnologias.

Coletando dados de fontes abertas na internet e também extraindo do seus próprios procedimentos internos é possível criar uma inteligência sistêmica que consiga mostrar, com base em relatórios totalmente atualizados e automatizados, o que está acontecendo dentro e fora da empresa e conseguir avaliar mais fácil e satisfatoriamente qual o melhor caminho a ser tomado.

É importante lembrar que cada um destes dois mecanismos têm objetivos e geram valores próprios para o negócio e podem ser utilizados separadamente, dependendo do foco da gestão.

Contudo, se a sua busca é por tentar conseguir entender o ambiente externo e o interno de maneira a criar uma relação entre ambos para uma atuação voltada tanto para a melhoria da rotina de operação como para a o aproveitamento de oportunidades de mercado, então um sistema que conjugue BI e Big Data vai ser a melhor opção.

Assim você evita muitos retrabalhos e a perda de tempo no levantamento e filtragem de indicadores de mercado de forma manual e lenta ao mesmo tempo em que não descuida da rotina produtiva.

Se você busca ter esses diferenciais para alavancar o negócio, lembre-se que eles precisam estar ajustados às suas demandas. Depois de pouco tempo enxergará o quanto é possível crescer com base em indicadores consistentes de negócio.

Como este assunto é um pouco mais complexo do que parece, e caso você queira entender ainda um pouco mais do que somente a diferença entre Business Intelligence e Big Data, sugerimos que leia também outro artigo que escrevemos especialmente para você: Como o Business Intelligence pode ajudar uma empresa. Confira!

 

Botao para ebook toccato reduzir custos